👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Happiness

O filme curtinho de Steve Cutts conta a história da busca implacável de um roedor por felicidade e realização. 
Nós nos tornamos uma sociedade de massa, estamos todos correndo o tempo todo para sobreviver, conseguimos inclusive transformar essa correria em virtude, e nos sentimos mais merecedores ao voltarmos para casa exaustos, glorificamos o sacrifício. A pergunta evidente é: “Estamos todos correndo para onde”?

 

Uma resposta

  1. A sensação de realização de algo importante para nós e nossos dependentes, de glorificação pessoal, de mérito está mais ligada ao cansaço produzido pelo trabalho, do que o prazer que esse trabalho possa nos causar.
    No entanto, a rotina do nosso trabalho, embora útil, cause mais prazer ao nosso patrão que a nós mesmos. Lembra-me a condenação de Sísifo, aquele bravo, incansável trabalhador, cuja missão era empurrar uma carga pesada morro acima e, quando já perto do topo, ela lhe escapava do controle e rolava ribanceira abaixo, obrigando-o a recomeçar a mesma interminável operação dia após dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.