A revsita New Scientist de 12 de outubro de 2011 traz a seguinte notícia:


” Empresa britânica de produtos farmacêuticos GlaxoSmithKline (GSK) aceitou pagar US$3 bilhões para resolver vários processos com o governo dos EUA sobre a venda e marketing de medicamentos. Os processos incluem a denúncia de marketing ilegal por parte da GSK do antidepressivo Wellbutrin como ajuda ao emagrecimento. “Os termos exatos do acordo [com a justiça] estão sendo agora elaborados.”


A notícia é importante. Antidepressivos vendem bem, mas curas para emagrecimento vendem bem melhor. A condenação expõe práticas de marketing simplesmente escandalosas, e nos remetem ao excelente livro de Marcia Angell, “A verdade sobre os laboratórios farmacêuticos”(veja no site dowbor.org em Dicas de Leitura).


Vale a pena consultar o que aparece quando colocamos GSK no Google, onde só vemos notícias extremamente positivas, e quando colocamos GSK settlements (acordos jurídicos), onde aparecem inúmeros processos sobre medicamentos prejudiciais ou empurrados através de subvenções a médicos ou simplesmente apresentados como cura para oenças para asquais não foram autorizados.


O comentário do CEO da GSK dá uma dimensão da irresponsabilidade, sugerindo que doravante vão “operar com altos critérios de integridade que conduzirão os negócios de forma aberta e transparente”: 


“This is a significant step toward resolving difficult, long-standing matters which do not reflect the company that we are today,” CEO Andrew Witty said.”In recent years, we have fundamentally changed our procedures for compliance, marketing and selling in the U.S. to ensure that we operate with high  tandards of integrity and that we conduct our business openly and  ransparently.”Among those steps, the company no longer bases bonuses on individual sales targets, GSK said, but on “quality of service.”


Fonte: http://www.usatoday.com/money/industries/health/drugs/story/2011-11-03/glaxosmithkline-settlement/51057342/1


Outra matéria lembra que não se trata apenas da GSK, mas também de
outros gigantes:


“Pfizer SettlementThe Glaxo settlement would trump the $2.3 billion Pfizer Inc. paid in 2009 over the marketing of its Bextra painkiller and other drugs and the $1.4 billion Eli Lilly & Co. (LLY) paid the same year over sales of its Zyprexa anti-psychotic medicine. The Bextra accord had been the largest pharmaceutical marketing settlement in U.S. history. Abbott Laboratories agreed to pay at least $1.3 billion to settle claims by the U.S. government and 24 states alleging the company illegally marketed its Depakote epilepsy drug, people familiar with the accords said last month. “Litigation is an ever-present business risk in the pharmaceuticals industry,” Mark Purcell, a Barclays Capital analyst, wrote in a note to investors today.The proposed $3 billion settlement is “manageable,” Fitch Ratings said today in a statement. “It should help remove some uncertainty about the group’s finances without putting significant pressure on its ‘A+’ credit rating.”


Fonte: http://www.bloomberg.com/news/2011-11-03/glaxo-agrees-to-pay-3-billion-to-settle-u-s-probe-into-sales-marketing.html


É igualmente interessante que cada artigo termina com comentários sobre o comportamento das empresas nas bolsas. Os bilhões de dólares de condenações estão evidentemente incluídos nos preços que pagamos, já que as empresas fazem a publicidade enganosa pondo antecipadamente de lado recursos para os futuros processos. Simplesmente compensa. E as bolsas reagem positivamente. (L. Dowbor)