Dissertação de Mestrado defendida em novembro de 2001, na pós-graduação em Administração da Universidade Metodista de São Paulo, 201 p. Orientação prof. Ladislau Dowbor

Tel.(11) 4361-7077 R. 280 ou 6962-0643

Peter Drucker, que já anda bem velhinho e mais sábio, definiu a situação numa frase simples: “Não haverá empresas saudáveis numa sociedade doente”. Para muitas pessoas, a responsabilidade social e ambiental das empresas constitui um verniz chique para quem na realidade só se interessa por dinheiro. Hoje, não se trata apenas de ser bondoso, mas de entender que tornou-se essencial, além de organizar bem a empresa, assegurar também que ela contribua para uma sociedade que funcione. Trata-se da produtividade social. É lamentável a imagem de uma empresa que utiliza as mais modernas tecnologias de gestão, e acaba por gastar rios de dinheiro com jagunços para se proteger do mar de miséria que a cerca. Um número crescente de mpresários de cabeça aberta entendeu que a visão tem de ser mais ampla, a ponto de se constituirem associações de empresários que buscam a responsabilidade social e ambiental. Ivani estudou estas várias associações, como Ethos, PNBE e outras, mostrando a sua estrutura, trajetáoria, tendências e perspectivas. O tema é essencial, e o trabalho de Ivani constitui um excelente instrumento de trabalho. 

Autor: Ivani Aparecida Sciencia Freitas