Pílulas Informativas

Bernie Sanders – Estou concorrendo à presidência 19/02/2019 – 10min (Legendado)

O pronunciamento de Sanders e a visão de outro futuro para os EUA. O futuro do Brasil depende muito fortemente do futuro político dos Estados Unidos. O que abre esperanças, em particular, é que as eleições de 2020 podem constituir um poderoso refluxo político para o bem, a justiça social e a democracia. E isso poderá abrir muitas esperanças no Brasil, cujo governo é muito dependente, até de forma humilhante, do governo americano. Além de Sanders, surge nos EUA uma safra de candidatos que vão muito além dos tímidos avanços do partido democrata, e o essencial aqui não é a preferência por um ou outro, mas o tamanho da onda. A fala do Sanders resume de forma poderosa uma nova visão para o país, vale muito a pena.

Eduardo Fagnani – Explicitando a Previdência – Projeto Brasil Popular – 21min.

Eduardo Fagnani, da Unicamp, um dos melhores conhecedores da previdência no Brasil, explicita o absurdo das propostas atuais. É aritmética. Paulo Guedes quer recuperar, com a reforma da previdência proposta, 1 trilhão em 10 anos. E quem vai pagar a conta não será quem deve, mas os idosos e outros que não têm armas para se defender. Faça as contas: só de isenções fiscais, estamos dando presentes de 350 bilhões de reais ao ano. A sonegação fiscal é da ordem de 500 bilhões. Os juros sobre a dívida pública, cerca de 350 bilhões. Só aqui já vamos bem além de 1 trilhão. E em paraísos fiscais as nossas elites têm cerca de 520 bilhões de dólares, quase dois trilhões de reais: nem investem nem pagam impostos. Afirmar que "sem a reforma da previdência, o Brasil quebra" é uma farsa. Aliás, só lembrando, Paulo Guedes é co-fundador do Banco BTG Pactual, que tem 38 filiais em paraísos fiscais. Paraísos fiscal serve para especulação financeira, evasão fiscal e lavagem de dinheiro.

Transnational Institute – TNI – State of Power 2019

Transnational Institute – TNI – State of Power 2019
O conjunto de quadros e tabelas que constitui o State of Power 2019 permite visualizar o universo da alta finança que hoje domina o mundo, de maneira extremamente didática. O poder é analisado nas suas dimensões reais, e não apenas no sentido político-decorativo. Considero uma ferramenta de primeira linha, que tem a vantagem de poder ser livremente consultada e difundida entre pesquisadores e movimentos sociais.
Leia mais

Abolish Billionaires – Farhad Manjoo – New York Times – 06/02/2019 – 1p.

Abolir os bilionários? Importante aparecer no New York Times essa visão ao mesmo tempo assustadora e óbvia. Assustadora porque conhecemos o poder que os bilionários manejam. E óbvia porque se trata de muito dinheiro, inclusive, para que possam usar -- até esbanjamento tem limites --, e para que possam dizer que mereceram.
Leia mais

Public Banking Made Easy – Public Banking Institute – 2019 (2min.)

Não somos sociedades pobres, e sim sociedades que usam mal os seus recursos. Onde os sistemas funcionam, as comunidades têm razoável controle sobre o que se faz com as suas poupanças. Veja no desenho animado abaixo, de 2 minutos, o essencial da transformação necessária: as chamadas finanças de proximidade. Funcionam, e bem, em muitos países, como por exemplo França (placements éthiques) e Alemanha (sparkassen). É em inglês, mas muito óbvio.
Leia mais

Shenzhen’s silent revolution – The Guardian – 12.12.2018 (1p.)

Shenzhen's silent revolution - The Guardian - 12.12.2018 (1p.)
Shenzhen, na China, 12 milhões de habitantes, tem 16 mil ônibus elétricos, e neste ano ainda serão elétricos os 13 mil taxis da cidade. Empregos na produção dos veículos, avanços tecnológicos, redução de emissões e redução radical do barulho. Custos? Mais gente utilizando transporte de massas reduz custos. É uso inteligente de recursos que aqui desviamos para cobrir agiotagem do sistema financeiro. Confira a íntegra do artigo em inglês (1p.)
Leia mais

Deutsche Bank offices raided in connection with Panama Papers – The Guardian – 29.11.2018 – 1p.

Veja a dimensão da bandidagem de grandes bancos como o Deutsche Bank, fraudes em escala industrial. Importante para entender o que é hoje a cultura bancária em geral.
Leia mais

Ellen Brown – Banks Are Becoming Obsolete in China—Could the U.S. Be Next? – Truthdig – agosto 2018

Os bancos são realmente necessários? Emitem moeda sob forma de crédito com juros absurdos, cobram tarifas surrealistas e travam a economia. A China está desintermediando os pagamentos, tirando os atravessadores do campo. Segundo Ellen Brown, só nos cartões os consumidores americanos economizariam 43 bilhões de dólares. A era do pedágio financeiro tem os dias contados, com as novas tecnologias. O dinheiro, afinal, é hoje apenas um sinal magnético, e os bancos vão precisar reinventar a sua utilidade social e econômica.
Leia mais

The Guardian – Work less, get more: New Zealand firm’s four-day week an ‘unmitigated success’ – 19/07/2018

Numerosos países estão implantando jornadas reduzidas de trabalho. Na França já temos o antigo "Trabalhar menos para trabalharem todos". Veja aqui uma experiência na Nova Zelândia. (Art. do Guardian, 1p. em inglês)
Leia mais

SPC Brasil – País encerra maio com 63,29 milhões de inadimplentes, mostra indicador do SPC Brasil e CNDL – 11/06/2018

A farsa da recuperação: o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) informa na nota de 11 de junho de 2018 o agravamento do endividamento das famílias: "Em números absolutos, estima-se que aproximadamente 63,29 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito para fazer compras a prazo ou contratar crédito." São 5 milhões a mais do que os 58,3 milhões informados em dezembro de 2016, um agravamento radical nos últimos 18 meses. O SPC pesquisa a situação de adultos. Se juntarmos as famílias, estamos falando em cerca de metade da população brasileira. Acrescentem o aumento do desemprego (13 milhões) e da mortalidade infantil e temos a farsa de que deram o golpe para consertar a economia.
Leia mais

Intelectuais do mundo se unem por #LulaLivre – Jornal GGN – maio 2018

A perseguição política a Lula é aberrante em termos jurídicos, causa indignação no mundo, nos apequena como nação e ridiculariza nossa justiça pelos interesses a que se presta. Vejam que no mundo circula não só o apoio a Lula, como a compreensão detalhada da fraude a que ele está sendo submetido.
Leia mais

DIEESE – Boletim de Conjuntura – maio 2018 – 6p.

DIEESE - Boletim de Conjuntura - maio 2018 - 6p.
Muito útil a leitura do curto balanço da economia brasileira efetuado pelo DIEESE. Direto e bem informado, vale a pena.
Leia mais

Por que mais de 2.000 cientistas anunciaram boicote à revista Nature – Nexo Jornal – 2p. – maio 2018

Por que mais de 2.000 cientistas anunciaram boicote à revista Nature  - Nexo Jornal - 2p. - maio 2018
Luta cada vez mais acirrada entre os que produzem as pesquisas e buscam a sua divulgação, e a apropriação privada dos conhecimentos por gigantes como Elsevier e outros. O conhecimento será tanto mais produtivo quanto mais circular. Trata-se de um processo interativo e colaborativo em escala mundial, na linha do Open Access, Creative Commons e outros modos. Aqui os protestos contra um típico atravessador de conhecimentos, dificultando o acesso para poder cobrar, sem ter produzido conhecimento algum e com elevado prestígio científico por empréstimo.
Leia mais

Oceans suffocating as huge dead zones quadruple since 1950, scientists warn – The Guardian – 04.01.2018 – 2p.

Oceans suffocating as huge dead zones quadruple since 1950, scientists warn - The Guardian - 04.01.2018 - 2p.
A poluição dos mares avançou de maneira impressionante nas últimas décadas, com numerosas regiões já mortas como o golfo do México, mar Báltico e outros. Química, em particular da agricultura, aquecimento global (reduz teor de oxigênio) e outros processos. Veja resultados de ampla pesquisa, artigo Guardian, em inglês, 2p.
Leia mais

John Harris – Airbnb, Uber, eBay: in this intangible world workers must adapt to survive – The Gardian – 2017 – 2p.

John Harris - Airbnb, Uber, eBay: in this intangible world workers must adapt to survive - The Gardian - 2017 - 2p.
O capitalismo sem capital? Uber não tem carros, Airbnb não tem quartos, Facebook não tem emissoras e por aí vai. Aqui uma boa nota sobre transformações que deslocam nossa visão do capital, do trabalhador e das relações de produção.
Leia mais

University students failed by rip-off fees, says watchdog – The Guardian – 2017 – 2p. (inglês)

University students failed by rip-off fees, says watchdog - The Guardian - 2017 - 2p. (inglês)
Endividamento estudantil explode no Reino Unido na medida em que aumenta a privatização do ensino superior e sua transformação em indústria do diploma. Estudantes terminam com dívidas de 220 mil reais (50 mil libras) e pouca qualidade de ensino. Financeirização não é só no Brasil.
Leia mais

The Guardian – Living on the edge: São Paulo’s inequality mapped – 27.11.2017 – 1p.

Less than 10 miles of concrete sprawl separates the São Paulo neighbourhoods of Jardim Paulista and Jardim Ângela, but that gap grows to almost 24 years in the life expectancy of people living there. While residents of the central Paulista area can expect to live beyond their 79thbirthday on average, people from Jardim Ângela on the south-western periphery will likely be dead before they are 56.
Leia mais

Jill Treanor – World’s biggest banks face £264bn bill for poor conduct – The Guardian – 14/08/2017

Jill Treanor - World's biggest banks face £264bn bill for poor conduct - The Guardian - 14/08/2017
Os maiores bancos, como o Bank of America e outros gigantes, estão sendo condenados por fraudes contra clientes, governos, empresas em qualquer parte do mundo, o que gera uma conta estimada em 264 bilhões de libras, cerca de 340 bilhões de dólares. As atividades ilegais se generalizaram, em particular porque o espaço financeiro de manobra é global, inclusive com cerca de 60 paraísos fiscais, enquanto os governos tentam gerar algum controle nos seus fragmentados espaços nacionais. Os dados mais amplos podem ser vistos na pesquisa original http://conductcosts.ccpresearchfoundation.com/conduct-costs-results (CCP Research Foundation). Aqui, em uma página, em inglês, o resumo do Guardian. 
Leia mais

Financialization Has Turned the Global Economy Into a House of Cards: An Interview With Gerald Epstein – J.C. Polychroniu – Truthout – jul 2017 – 4p.

Publicada no site Truthout, a entrevista de Gerald Epstein sobre a financeirização, apresenta uma definição, as principais pesquisas e os impactos econômicos e sociais.  A ideia central é que a financeirização tem impacto líquido negativo sobre as economias, desviando recursos do investimento produtivo para lucros financeiros de curto prazo. O custo (impacto negativo) das atividades do sistema financeiro para os Estados Unidos está estimado em 22 trilhões de dólares em trinta anos (PIB atual dos EUA, para dar uma referência, é de 18 trilhões). O paralelo com a economia brasileira é evidente, ainda que aqui proporcionalmente mais pernicioso.
Leia mais

Paris plunge: daily queues after city opens cleaned-up canal to swimmers – The Guardian – jul 2017 – 1p.

Já avançamos um pouco com ruas sem carros aos domingos, as ciclovias e a volta do carnaval de rua. Paris já tem carros elétricos disponíveis e públicos, como as nossas bicicletas. E agora está dando um passo à frente importante, com amplo curso de água aberto e gratuito para as pessoas nadarem. Em vez do teatrinho de Cidade Linda, poderíamos avançar mais e recuperar os nossos rios. Poder nadar num rio no meio da cidade é muito chique. É caro? Deixar os rios como canais de esgoto e fonte de doenças é muito mais caro. (1p., em inglês)
Leia mais

Jeffrey Sachs:”Our politics has become a battle of billionaire behemoths” – jun 2017

Jeffrey Sachs, uma das vozes importantes hoje no mundo, em termos de formulação de visões econômicas, resume em menos de três minutos o óbvio: as grandes fortunas se tornaram tão amplas que se transformaram em poder político, o que lhes permite capturar a democracia e reforçar as vantagens. O caminho? Taxar as grandes fortunas e resgatar os processos democráticos.
Leia mais

Just do it: the experience economy and how we turned our backs on ‘stuff’ – The Guardian – 13 May 2017 – 3p.

Interessante artigo sobre novas tendências do consumo que estão adquirindo sólidas dimensões. Em vez de gastar com compras, o que em inglês qualificam como "stuff", "coisas", as pessoas estão buscando enriquecer vivências. Multiplicam-se botecos (pubs), teatrinhos locais, programas de passeios com amigos, viagens, espaços culturais nas praças. O futuro está em menos tempo gasto para produzir bugigangas que entulham armários ou garagens, e mais para conhecer e conviver. O artigo (3p. em inglês) traça os rumos desta "experience economy", economia das vivências.
Leia mais

Natasha Singer, How Google took over the classroom – 13 May 2017 – NY Times

O Google está invadindo as salas de aula? Nos EUA, mais da metade dos alunos de primeiro e segundo graus já usam o Google Educator, as escolas recebem o laptop simplificado Chromebook. A ideia geral é de um lado facilitar a vida dos alunos e dos professores, mas evidentemente também assegurar que a nova geração fique desde o início inserida nos produtos da empresa. O sistema permite gestão e produção de documentos, acesso à informação. Microsoft e Apple que já se lançaram também neste mercado estão ficando para trás, o Face ainda correndo por fora. É mais uma área da internet que abriu imensas possibilidades de liberdade de acesso e navegação, mas que se vê apropriada pelos gigantes da comunicação. Os sistemas permitem o armazenamento de dados individualizados dos alunos, futuro marketing direcionado, e a briga sobre a privacidade está forte.
Leia mais



© 2020 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar