Brasil anos 2000: A política social sob regência da financeirização
Menu
SHARE

Brasil anos 2000: A política social sob regência da financeirização

Este artigo analisa como o processo de financeirização em massa, que caracterizou o ciclo de governança do Partido dos Trabalhadores, ganha escala e escopo subsumindo a política social. Prioriza o exame de três setores em particular—previdência, saúde e educação superior—, revelando qual o papel do Estado nesse processo e como os agentes financeiros tornam‑se os gestores do social.
Autor
Lena Lavinas, Denise L. Gentil
Tamanho
22 páginas
Originalmente publicado
Novos Estudos CEBRAP, Edição 111 - Volume V.37 - N.2 - mai. - ago. 2018
Data
1 de agosto, 2018
ISSN
0101-3300

Excelente artigo de Lena Lavinas e Denise Gentil. Mostra que muito além de conter o déficit, o travamento das políticas sociais públicas (Teto de Gastos) visou abrir espaço para a privatização da saúde e da educação, áreas que por sua vez passaram a ser dominantemente controladas por grupos financeiros, em particular estrangeiros.

Linguagem clara, sem complicações econométricas, e ótimas tabelas que mostram uma das faces mais duras da financeirização ao dificultar o acesso da massa da população a coisas tão elementares como saúde e educação. 

– Prof. Ladislau Dowbor

Como o Brasil se compara ao resto do mundo nestes 10 indicadores

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Artigos
Ladislau Dowbor
– 9 de abril, 2024
– 3p.
We must rationally learn how to cope with irrationality. Meanwhile, politicians have learned how to sail on our worst gut feelings. It works.
Entrevistas
Tutaméia
– 20 de março, 2024
– 64 min.
Nessa entrevista ao @tutameia conto sobre minha participação na resistência armada à ditadura militar no Brasil, relembro o sequestro do cônsul japonês em São Paulo, o exílio e meus trabalhos antes e depois do golpe de 1964.
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.