👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Brasil anos 2000: A política social sob regência da financeirização
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Brasil anos 2000: A política social sob regência da financeirização

Este artigo analisa como o processo de financeirização em massa, que caracterizou o ciclo de governança do Partido dos Trabalhadores, ganha escala e escopo subsumindo a política social. Prioriza o exame de três setores em particular—previdência, saúde e educação superior—, revelando qual o papel do Estado nesse processo e como os agentes financeiros tornam‑se os gestores do social.
Autor
Lena Lavinas, Denise L. Gentil
Tamanho
22 páginas
Originalmente publicado
Novos Estudos CEBRAP, Edição 111 - Volume V.37 - N.2 - mai. - ago. 2018
Data
1 de agosto, 2018
ISSN
0101-3300

Excelente artigo de Lena Lavinas e Denise Gentil. Mostra que muito além de conter o déficit, o travamento das políticas sociais públicas (Teto de Gastos) visou abrir espaço para a privatização da saúde e da educação, áreas que por sua vez passaram a ser dominantemente controladas por grupos financeiros, em particular estrangeiros.

Linguagem clara, sem complicações econométricas, e ótimas tabelas que mostram uma das faces mais duras da financeirização ao dificultar o acesso da massa da população a coisas tão elementares como saúde e educação. 

– Prof. Ladislau Dowbor

Como o Brasil se compara ao resto do mundo nestes 10 indicadores

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Artigos Recebidos Em Destaque
Michael Spence, Joseph Stiglitz
– 18 de março, 2021
– 13p.
Delayed vaccination of people across the world increases possibilities of virus mutation, reducing the ability to control the pandemic even in rich countries that have bagged vaccines. “The advanced countries learned, even if briefly, that austerity is counterproductive.” All of this can be done quickly if political leaders in the developed world recognize that no one is safe until everyone is safe and that a healthy world economy is not possible without recovery in its poorer parts.
Artigos Recebidos
Ajit Singh
– 25 de março, 2021
– 4p.
Vinte anos após mentirem sobre o Iraque, mídias ocidentais “denunciam” suposta perseguição aos uigures na China. O que há por trás de relatórios “independentes” cujas fontes são a CIA e a extrema direita. Até onde pode chegar a escalada?
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.