👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Dowbor – O Fluxo Financeiro Integrado e a Produtividade Sistêmica da Economia – Revista Economistas – COFECON – abril 2018
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Dowbor – O Fluxo Financeiro Integrado e a Produtividade Sistêmica da Economia – Revista Economistas – COFECON – abril 2018

Autor
Ladislau Dowbor
Tamanho
Originalmente publicado
Data

A produtividade sistêmica da nossa economia depende da adequada alocação de recursos. Os recursos financeiros em si não representam nada, são hoje sinais magnéticos nessa era do intangível e do imaterial. Mas permitem sim, dependendo de quem os maneja e com que fins, gerar desenvolvimento do país ou levá-lo à estagnação ou à recessão. O sistema financeiro, consistindo em fluxos, tem de ser visto de maneira integrada.

Confira a íntegra de “O Fluxo Financeiro Integrado e a Produtividade Sistêmica da Economia”, publicado na revista “Economistas” do Conselho de Federal de Economia (COFECON), clicando no link abaixo:

https://dowbor.org/wp-content/uploads/2018/04/Dowbor-Revista-Economistas-Ed.27-2018.pdf

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Artigos
Ladislau Dowbor
– 1 de dezembro, 2020
– 24p.
The Bolsa Familia program of money transfers to the roughly 50 million poor at the bottom of the pyramid is internationally known but its success was grounded in a much wider set of 149 programs constituting an integrated and inter-sector policy.
Artigos
Ladislau Dowbor
– 1 de outubro, 2020
– 2p.
A convergência das crises evidenciada com força pela pandemia está nos levando a repensar o próprio conceito de economia. Em vez de “leis” às quais deveríamos nos submeter, trata-se de pactos que devem servir ao bem-estar das populações e à sustentabilidade ambiental. São escolhas que dependem de nós, visando uma sociedade economicamente viável, mas também socialmente justa e ambientalmente sustentável. Temos de retomar o controle, depois de 4 décadas de austeridade, privatização e caos financeiro.
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.