👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Articulações em rede na era do conhecimento – 27p.
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Articulações em rede na era do conhecimento – 27p.

Confira capítulo de Dowbor “Articulações em rede na era do conhecimento” (p. 13 a 40) na coletanea Redes e intersetorialidade (2017 – 296p.), organizada pelos professores Luciano Prates Junqueira e Maria Amélia Corá (Orgs.), reunindo vários pesquisadores que mostram como a colaboração em rede transforma as formas de organização dos diversos setores de atividade.
Autor
Ladislau Dowbor
Tamanho
27 páginas
Originalmente publicado
Data

fff

Confira capítulo de Dowbor “Articulações em rede na era do conhecimento” (p. 13 a 40) na coletanea Redes e intersetorialidade (2017 – 296p.), organizada pelos professores Luciano Prates Junqueira e Maria Amélia Corá (Orgs.), reunindo vários pesquisadores que mostram como a colaboração em rede transforma as formas de organização dos diversos setores de atividade.

Screen Shot 2017 01 19 at 12.16.33 PMEstamos entrando numa era de mudanças sistêmicas aceleradas. As tecnologias estão transformando o planeta, as relações de trabalho, as formas de remuneração, o conceito de propriedade. O ponto de partida é que o principal fator de produção hoje, o conhecimento, é indefinidamente reproduzível, seu uso não reduz o estoque. Abre-se a era da gratuidade. Acrescente-se a conectividade planetária nesta era do virtual, com os seus algoritmos e plataformas colaborativas, e temos outro universo em construção. Mas as regras do jogo são as que foram herdadas da era da dominância da produção material do século passado, o que gera uma erosão da governança. Nas mudanças, entram em choque os interesses. Indivíduos ou pequenas empresas podem expandir o trabalho em rede, mas gigantes corporativos passaram a desarticular as economias nacionais. Multiplicam-se os bancos comunitários de desenvolvimento e o crédito colaborativo, mas os bancos nos impõem novas formas de exploração. Expande-se a produção científica e cultural de acesso aberto, mas multiplicam-se os sistemas de bots que tentam controlar o que publicamos.

No artigo Articulações em rede na era do conhecimento (páginas 13 a 49), traçamos algumas das principais linhas de mudança para uma sociedade aberta, colaborativa e articulada em rede. Confira no link: https://dowbor.org/wp-content/uploads/2013/03/Redes-sociais-e-intersetorialidade-com-capa.pdf

O capítulo faz parte da coletânea Redes e intersetorialidade (2017 – 296p.), organizada pelos professores Luciano Prates Junqueira e Maria Amélia Corá (Orgs.), reunindo vários pesquisadores que mostram como a colaboração em rede transforma as formas de organização dos diversos setores de atividade.

As transformações planetárias se aceleram, mas a tendência é utilizarmos as mesmas categorias de análise de sempre. Os processos sociais estão se deslocando.  O principal fator de produção, o conhecimento, é imaterial e o seu uso não reduz o estoque. O paradigma do raciocínio econômico se desloca assim da competição (bens rivais, propriedade privada) para a colaboração (bens não rivais, o conhecimento compartilhado se multiplica). A conectividade planetária, para além do Face e semelhantes, gera um imenso potencial de articulação direta entre atores sociais sem precisar de intermediários.

Os principais setores econômicos já não são indústria e agricultura, mas sistemas de intermediação como as finanças, e as políticas sociais como saúde e educação. Um outro paradigma de gestão social está emergindo. As pessoas estão aprendendo, aos poucos pois as tecnologias avançam muito mais rapidamente do que a nossa cultura de trabalho, a trabalhar em rede. O volume está disponível na íntegra online, em Creative Commons, acessem em: https://dowbor.org/wp-content/uploads/2013/03/Redes-sociais-e-intersetorialidade-com-capa.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Artigos
Ladislau Dowbor
– 1 de dezembro, 2020
– 24p.
The Bolsa Familia program of money transfers to the roughly 50 million poor at the bottom of the pyramid is internationally known but its success was grounded in a much wider set of 149 programs constituting an integrated and inter-sector policy.
Artigos
Ladislau Dowbor
– 1 de outubro, 2020
– 2p.
A convergência das crises evidenciada com força pela pandemia está nos levando a repensar o próprio conceito de economia. Em vez de “leis” às quais deveríamos nos submeter, trata-se de pactos que devem servir ao bem-estar das populações e à sustentabilidade ambiental. São escolhas que dependem de nós, visando uma sociedade economicamente viável, mas também socialmente justa e ambientalmente sustentável. Temos de retomar o controle, depois de 4 décadas de austeridade, privatização e caos financeiro.
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.