L. Dowbor. Juros extorsivos no Brasil: como o Brasileiro perdeu o poder de compra. São Paulo: Ética, 2016 (108p.)

(versão atualizada do artigo Resgatando o Potencial Financeiro do País)

Vejam a dimensão brasileira da financeirização planetária. Basicamente, os crediários, cartões de crédito e juros bancários para pessoa física travam a demanda, pois tipicamente o comprador paga o dobro do valor do produto, endivida-se muito comprando pouco, o que esteriliza o impacto de dinamização da economia pela demanda. Os juros elevados para pessoa jurídica travam por sua vez o investimento, isto que o empresário efetivamente produtivo já enfrenta a fragilidade da demanda. E a taxa Selic elevada, ao provocar a transferência de centenas de bilhões dos nosso impostos para os bancos e outros aplicadores financeiros, trava a capacidade do Estado expandir políticas sociais e infraestruturas. Os três eixos que impulsionam uma economia se vêm assim prejudicados. O dreno financeiro constitui a principal trava da economia.


PS: Para obter este livro impresso apenas pelo custo gráfico, para fins não comerciais, contate através do e-mail (a partir de 50 exemplares)

Acesso ao PDF do livro em https://dowbor.org/wp-content/uploads/2012/06/Dowbor-Juros-_pdf-com-capa.pdf