Um oligopólio de empresas comerciais, Reed-Elsevier (24,1%), Springer
(11,9% e Wiley-Blackwell (11,3%) controlam quase 50% das publicações científicas do planeta, e estão estendendo rapidamente o seu controle. O acesso à pesquisa científica tornar-se muito caro, isto que estes intermediários nem pesquisam, nem pagam o “blind-review” que é feito por pesquisadores nas instituições de origem. Mas as avaliações dos professores e das instituições é valorizada apenas se publicam com estes “renomados” intermediários. Vincent Larivière (e outros) fizeram uma excelente análise do absurdo que tanto trava o intercâmbio e dinamização de pesquisas no mundo. Já são mais de 15 mil cientistas que boicotam estes intermediários, e publicam em revistas abertas (open-access), como é este próprio artigo de Larivière, 15 p. em inglês. Veja em particular a p. 3 para os dados básicos, e a p. 12 para o resumo das conclusões desta pesquisa. (L. Dowbor)

Confira a íntegra em:
http://dowbor.org/wp-content/uploads/2016/02/journal.pone_.01275021.pdf

Também disponível em:
http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0127502

Para o movimento de boicote ao oligopólio, veja:
http://thecostofknowledge.com/index.php

Vejam também:

http://dowbor.org/2009/11/da-propriedade-intelectual-a-economia-do-conhecimento-outubro.

http://dowbor.org/2009/11/intellectual-property-to-the-economy-of-knowledge-oct-2009.html/

http://dowbor.org/2011/08/o-professor-frente-a-propriedade-intelectual-7.html/