👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Gestão territorial: os vetores do desenvolvimento local sustentável
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Gestão territorial: os vetores do desenvolvimento local sustentável

O estudo tem por objetivo avaliar, através do arcabouço teórico existente sobre o tema desenvolvimento territorial, a possibilidade de se considerar este enfoque como uma forma alternativa e eficaz de alavancagem do desenvolvimento em seus aspectos econômico, social e ambiental, tornando-o sustentável.
Autor
Osvaldo Martins
Tamanho
115 páginas
Originalmente publicado
Data
7 de agosto, 2013

Dissertação de Mestrado em administração na PUC-SP, defendida em 7 agosto de 2013. Orientação do prof. Arnoldo de Hoyos Guevara.

A gestão territorial, e em particular de territórios locais como os municípios, está se tornando cada vez mais crucial. O IDH-M 2013 nos trouxe um instrumento precioso, disponível online, de acesso aos dados locais nos 5.565 municípios do país. Tivemos nos últimos anos avanços muito importantes: em 1991 tínhamos 85% dos municípios com IDH “muito baixo”, em 2010 apenas 0,6%. Mas os avanços se devem em grande parte a iniciativas de governo central, enquanto a capacidade de gestão local se manteve ainda muito limitada, o que trava inclusive a produtividade das políticas federais.

Osvaldo Martins, na sua dissertação de mestrado em administração da PUC-SP, nos traz uma excelente sistematização de visões sobre como dinamizar as capacidades locais de gestão. Um bom embasamento teórico, com J. Friedmann, R. Putnam, G. Osborne, V. Barquero, F. Llorens e L. Dowbor, lhe permitem analisar o que considera os eixos de resgate da gestão local: descentralização política, análise dos potenciais, políticas de financiamento, indicadores estruturais, redes de colaboração, e prioridade às micro e pequenas empresas e agricultura familiar.

O Brasil acumulou um grande atraso nesta área de gestão local, em particular de formação. É indispensável um choque de gestão no plano de cada um dos municípios do país, considerando que são os blocos na base de todo nosso sistema, e uma iniciativa nacional de formação de gestores de políticas integradas locais. O estudo de Osvaldo Martins é relativamente curto (cerca de 90 páginas), traz ótima bibliografia e uma sistematização de fontes online de informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Pesquisas Conexas
Arnaldo Nogueira, Ricardo Favoreto
– 3 de junho, 2019
– 6p.
O livro denuncia desacertos e também apresenta propostas. Aponta como indispensável a recuperação da produtividade da economia, que, a permanecer como está, tende a nos manter encurralados, sob o jugo do sistema financeiro.
Pesquisas Conexas
Pedro Saad (orientador: Ladislau Dowbor)
– 11 de setembro, 2018
– 124p.
O engajamento de empresas e investidores em ações sustentáveis em prol dos ODS é necessário e urgente. Temos Plena consciência de que enfrentar os problemas econômicos, sociais e ambientais que estão ligados à extrema pobreza e à desigualdade representam um enorme desafio e requerem massivos investimentos.
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.