👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
Ignacio Ramonet – O porquê do ódio a Chávez – outubro – 2012, 3p.
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Ignacio Ramonet – O porquê do ódio a Chávez – outubro – 2012, 3p.

Autor
Ladislau Dowbor
Tamanho
3 páginas
Originalmente publicado
Data

Ignacio Ramonet é um dos jornalistas mais respeitados no mundo, hoje aposentado do Le Monde. O artigo é sobre Chavez. Estamos incluindo aqui porque traz informações muito importantes sobre a Venezuela, que batem com uma série de pesquisas, inclusive americanas, que tenho visto sobre os resultados das políticas sociais (a pobreza foi reduzida de 28 para 8%). Mas há uma segunda parte mais interessante, na denúncia que ele faz da criminalização do Chavez, da imagem de ditador, caudilho etc. que dele se faz. O interesse está no fato que hoje entrou como instrumento político fundamental a demonização de uma pessoa. Ou seja, refuta-se não a política, mas a pessoa. “Pega” muito jogar o ódio contra uma pessoa concreta. Evita de precisar discutir os dados. mas sobre tudo funciona na psicologia de massas. Lembro de Stédile apresentado na capa da Veja com o rosto em vermelho, e o cabelo levantado para parecer Lúcifer. Ou a demonização do José Dirceu. Ou, em diferentes épocas, de Fidel Castro  de Sadam Hussein, de Khaddafi que foi demonizado, depois virou amigo, e depois demonizado de novo. Para quem leu 1984 de Orwell, onde as pessoas são reunidas nas empresas para um minuto de ódio frente a uma imagem de Goldstein, o  “inimigo público”, o paralelo é impressionante. A indústria do ódio funciona, a destruição de pessoas funciona, e é tão mais fácil do que explicar os argumentos. A política norte-americana, por exemplo, há décadas funciona com ódio canalizado para um personagem simbólico em algum lugar do mundo. O Bin Laden foi um achado. Como satisfaz o nosso ego odiar à vontade, porque o personagem odiado “merece”. Sem entrar em detalhes, evidentemente. (L. Dowbor)

[gview file=”https://dowbor.org/wp-content/uploads/2012/10/O-porquê-do-ódio-a-Chávez.docx” height=”400″ width=”98%” save=”1″]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Artigos Recebidos Em Destaque
Michael Spence, Joseph Stiglitz
– 18 de março, 2021
– 13p.
Delayed vaccination of people across the world increases possibilities of virus mutation, reducing the ability to control the pandemic even in rich countries that have bagged vaccines. “The advanced countries learned, even if briefly, that austerity is counterproductive.” All of this can be done quickly if political leaders in the developed world recognize that no one is safe until everyone is safe and that a healthy world economy is not possible without recovery in its poorer parts.
Artigos Recebidos
Ajit Singh
– 25 de março, 2021
– 4p.
Vinte anos após mentirem sobre o Iraque, mídias ocidentais “denunciam” suposta perseguição aos uigures na China. O que há por trás de relatórios “independentes” cujas fontes são a CIA e a extrema direita. Até onde pode chegar a escalada?
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.