👏  Seja bem-vindo(a) ao nosso novo site! O site antigo ainda pode ser acessado aqui. Leia sobre o novo design do site e envie a sua opinião.
O site antigo ainda pode ser acessado aqui.
O paradigma do desenvolvimento sustentável e os novos indicadores de riqueza
Menu
SHARE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

O paradigma do desenvolvimento sustentável e os novos indicadores de riqueza

Autor
Ladislau Dowbor
Tamanho
Originalmente publicado
Data

Dissertação de mestrado em Economia Política, orientada por Rosa Maria Marques, junho de 2010, PUC-SP. Banca composta por Francisco Fonseca (FGV) e Ladislau Dowbor. Contato gv.araujo@terra.com.br

 

A reformulação das contas está realmente na crista da onda das pesquisas. O recente estudo de Joseph Stiglitz, Amartya Sen e Jean Paul Fitoussi, a pedido do presidente Sarkozy da França, apenas deu uma visibilidade mundial a uma discussão cada vez mais ampla. Não é  mais possível que a nossa principal conta, o PIB, seja uma conta errada. Todos hoje se dão conta de que crescimento econômico é uma visão distorcida, que precisamos evoluir para uma visão de desenvolvimento econômico, incluindo portanto os dados de esgotamento de recursos, de impactos sociais e ambientais. Mas a realidade é que falamos em desenvolvimento, e o que continuamos a medir é crescimento.

 

Guilherme apresenta uma boa resenha da evolução metodológica recente do aspecto mais frágil das nossas contas, que é a contabilidade ambiental. Bem escrito e claro, sem complicações numéricas inúteis, mostra sucessivamente os grandes momentos do surgimento da consciência ambiental e as dimensões do desenvolvimento sustentável, para depois apresentar as fragilidades da conta PIB, e finalmente entra de forma detalhada em algumas das principais metodologias de medição da sustentabilidade, como a “pegada ecológica”, “poupança genuina” (Banco Mundial) e semelhantes. Um excelente instrumento de trabalho para quem quer ter uma visão mais atualizada dos processos econômicos. O contato é com Guilherme gv.araujo@terra.com.br ou na bilbioteca da PUC-SP provavelmente a partir de agosto.

Autor: Guilherme Vasconcelos de Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Receba recomendações de leitura no seu email.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.
Pesquisas Conexas
Arnaldo Nogueira, Ricardo Favoreto
– 3 de junho, 2019
– 6p.
O livro denuncia desacertos e também apresenta propostas. Aponta como indispensável a recuperação da produtividade da economia, que, a permanecer como está, tende a nos manter encurralados, sob o jugo do sistema financeiro.
Pesquisas Conexas
Pedro Saad (orientador: Ladislau Dowbor)
– 11 de setembro, 2018
– 124p.
O engajamento de empresas e investidores em ações sustentáveis em prol dos ODS é necessário e urgente. Temos Plena consciência de que enfrentar os problemas econômicos, sociais e ambientais que estão ligados à extrema pobreza e à desigualdade representam um enorme desafio e requerem massivos investimentos.
Assine a newsletter e faça parte da nossa comunidade.
Nós não compartilhamos o seu email com ninguém. Você receberá em média um email por mês.