O ECAD é essencialmente uma instituição de cobrança de pedágio sobre a produção cultural de outros, em nome naturalmente dos direitos do autor. Como tantos sistemas de pedágio - veja-se a revolta dos cientistas americanos contra a Elsevier e outras editoras - dificulta o acesso e circulação de produção cultural, mais na linha da "indústria cultural" do que da promoção e fomento. Vale a pena acompanhar.. Veja também o meu artigo Cultura e desenvolvimento, disponível em: dowbor.org/2011/05/cultura-e-desenvolvimento-abr.html (L. Dowbor)