No seu "Em Busca de um Novo Modelo", de 2002, Celso Furtado escrevia que "a evolução das estruturas de poder no capitalismo avançado escapa aos esquemas teóricos que herdamos do passado". Sobre o estudante de economia, "haverá lido de forma assistemática muito material sobre desenvolvimento econômico, conquanto nem sempre tenha encontrado conexão clara entre essas leituras e a realidade". Gentileza do Celso, este "nem sempre". O divórcio entre o que se ensina e a realidade a interpretar é profundo. O artigo abaixo aponta o movimento de mudança, quando não de revolta que está se gerando. Às iniciativas mencionadas, podemos acrescentar o New Economics Foundation, Alternatives Economiques, Real World Economics e outros movimentos e núcleos de pesquisa. Muito saudável este retorno à um ensino da economia que pense os "outcomes", os resultados finais que desejamos, e não só os "ouputs". (L. Dowbor)
Leia mais