Papers in English

Stiglitz e a responsabilidade corporativa – dezembro – 2013, 4p.

No 2013 UN Forum on Business and Human Rights, em 3 de dezembro de 2013, Joseph Stiglitz apresentou uma visão dura e realista do comportamento das corporações, tanto do ponto de vista da diluição de responsabilidades frente aos abusos cometidos, como da apropriação dos legislativos para torcer as leis em sua vantagem, criando a sua própria legalidade. Em 4 páginas, uma das melhores avaliações que tenho lido sobre o problema que toca afinal ao comportamento do principal vetor de poder hoje no planeta. O texto vai além do imenso avanço que já representaram os "Guiding Principles" coordenados por John Ruggie (ver http://dowbor.org/2013/10/john-gerard-ruggie-just-business-multinational-corporations-and-human-rights-w-w-norton-new-york-ouctober-2013-3p.html/ ). O Estado e formas mais incisivas de regulação precisam estar presentes em outro nível. Abaixo do texto segue uma análise em espanhol e português (L. Dowbor)
Leia mais

John Gerard Ruggie – Just Business: Multinational Corporations and Human Rights – W.W. Norton, New York – ouctober – 2013, 225p.

O resultado dos trabalhos de Ruggie, os “Princípios Norteadores”, não é um texto jurídico, e sim um texto ético definindo regras funcionais. É o que se pôde fazer, e já constitui um grande passo. Nas palavras do autor, “não há leis/regras com poder de autoridade para empresas, nem corte suprema internacional para decidir quem está certo” (p.16) Mas o relato das negociações, conteúdo deste livro, constitui uma precisa radiografia de como se articulam as relações de poder neste mundo tão escandalosamente discreto. (L. Dowbor)
Leia mais

Vivek Tadhwa, India’s tablet revolution – september – 2013, 2p.

A democratização do acesso ao conhecimento constitui um dos principais vetores da democratização da sociedade em geral. Para um número crescente de atividades, não é preciso esperar a instalação de uma fábrica para a geração de empregos. A inclusão produtiva através do acesso às infraestruturas, sinal e equipamento está se generalizando, apesar dos entraves de grandes grupos intermediários. A nota abaixo traz uma visão da Índia, por Vivek Wadhwa, da Stanford University, www.wadhwa.com (L. Dowbor)
Leia mais

Ladislau Dowbor – Comparative development Poland Brazil – setembro – 2013 (trzy teksty 9 str., 51str. i 34 str.)

Poland and Brazil have much in common, but an interesting development is that they are two countries that best resisted the ups and downs of the 2008 financial crisis, based on a better balance between economic and social policies. In a visit to Poland in 2013, we decided with some friends to compare these recent policies to see what they had in common. In fact they do have, quite a lot. You will find below three papers. The first one, by L. Dowbor, in English, 9p., comparing the two experiences, seen from Brazil but reacting to the second paper, in Polish, produced by Arleg (51p.), which presents key characteristics of the recent Polish economic policy. The third paper, by L. Dowbor in Polish, was produced for the Brazilian government (34p.), suggesting a strategy for the decade.(L. Dowbor)
Leia mais

Hazel Henderson – Enacting and Telling the new story – september – 2013, 4p.

Com o tipo de desafios que enfrentamos, o aquecimento global, desperdício e esgotamento de recursos, desigualdade crescente, caos financeiro, temos de evoluir para uma visão renovada. É uma era de crise civilizatória. Hazel Henderson vem construindo um novo paradigma baseado em processos colaborativos, reorientando os potenciais tecnológicos e os recursos financeiros. É uma visão humanista que envolve um novo equilíbrio de gênero, um novo equilíbrio entre atividades comerciais e não-monetárias. Artigo curto mas que marca um deslocamento de visão, uma nova história. Nesta era, sonhar é preciso. Imaginar que o mercado resolve é que é sonho irresponsável. (L. Dowbor)
Leia mais

Lester Brown – World on the Edge: how to prevent environmental and economic collapse – W.W. Norton & Cy, New York, London, 2011, 240 p. – ISBN 978-0-393-33949-9 (O mundo no limite: como prevenir o colapso ambiental e econômico).

Lester Brown continua a nos abastecer com excelentes visões de conjunto dos desafios ambientais, sociais e econômicos. Velho guerreiro do processo, tem a escrita leve, e os seus livros permitem entender como os diversos desafios se articulam. E como sempre, prioridade à dimensão propositiva. Estamos nos limites das irracionalidades e das tensões planetárias. Excelente leitura, que vem complementar o seu Plano B 4.0 já amplamente divulgado. (L. Dowbor)
Leia mais

Kofi Annan – G20: how global tax reform could transform Africa’s fortunes – september – 2013, 3p.

Vejam excelente e breve resumo de Kofi Annan sobre as ilegalidades praticadas por corporações transnacionais na África, em particular o “transfer mispricing”, preços fictícios artificialmente baixos nas exportações de matérias primas africanas, para pagar menos impostos. Junto com o sistema de paraísos fiscais e empresas laranja, o sistema custa $38… Leia mais

Artigos de Glenn Greenwald – On Security and Liberty – julho – 2013

O link abaixo permite o acesso aos principais artigos (em inglês) de Glenn Greenwald, do Guardian, que é contato direto das informações sobre a NSA e o sistema de espionagem mundial montado pelos Estados Unidos e denunciado por Snowden. (L. Dowbor) http://www.guardian.co.uk/commentisfree/series/glenn-greenwald-security-liberty… Leia mais

Economic Democracy – Meeting Some Management Challenges: Changing Scenarios in Brazil – Problemy Ekorozwoju – july – 2013, 18 str.

Orthodoxy is failing, both in the traditional statism and the free-market approaches. Inequality is becoming a key issue world-wide, aggravated by environmental dramas and the financial chaos. The Brazilian approach can be seen as basically pragmatic. It is reducing inequality through simple measures, which are expanding internal consumption, and opening new opportunities for business and jobs. Financial support is not going to banks, but to productive sectors most hit by the international turmoil, and this is maintaining low unemployment. Environmental issues, particularly the destruction of the Amazon forest, are being faced through strong support for the greening initiatives, and social infrastructure in cities. However fragile in this international context, this down- to-earth approach brings lessons that can be useful to consult. (L. Dowbor)
Leia mais

Shamai Leibowitz – Blowback from the White House’s vindictive war on whistleblowers – julho – 2013, 2p.

Dilemas da legalidade. O termo “whistleblower” designa literalmente quem toca o apito para denunciar uma ilegalidade. Felizmente, aparecem. Todos lembrem do “garganta profunda” que denunciou as ilegalidades do partido republicano nos EUA, levando ao impeachment de Nixon. Outro personagem foi apresentado no filme “o Informante”, que denunciou como as empresas… Leia mais

Robert Skidelsky – Stimulus, not austerity, is the key to global economic recovery – julho – 2013, 3p.

Skidelsky, nesta nota para o Guardian (em inglês) nos traz uma visão que vai além de se recuperar os equilíbrios econômicos – resgate das contas macro através da austeridade, ou dinamização da economia pela política keynesiana através do estimulo à demanda – ao lembrar que não se trata, nesta crise,… Leia mais

Jonathan Haidt – The Righteous Mind: Why Good People Are Divided by Politics and Religion – (A mente moralista: por que boas pessoas são divididas pela política e pela religião) – Pantheon Books, New York, 2012, 420p. – ISBN 978-0-307-37790-6

É difícil traduzir a expressão inglesa “self-righteousness”. Expressa a profunda convicção de uma pessoa de que domina os outros da altura da sua elevada postura ética. Em geral leva a comportamentos estreitamente moralistas e intolerantes. E frequentemente vemos atos violentos justificados com fins altamente morais. Não há barbárie que não se proteja com argumentos de elevada nobreza. Sentimento que permite soltar as rédeas do ódio, aquele sentimento agradável de odiar com boas razões. A Marcha da Família com Deus pela Liberdade representou um marco histórico da hipocrisia na defesa de privilégios. Vêm mais marcha por aí, a hipocrisia tem pernas longas. As invasões de países se dão em geral para proteger as populações indefesas, as ditaduras para salvar a democracia, os ataques sexuais são feitos da altura moral de quem usa os buraquinhos como se deve. (L.Dowbor)
Leia mais

Advertisers, leave our defenceless children alone – George Monbiot – Guardian 15 April 2013, 2p.

O massacre das crianças com publicidade destinada a crianças, empurrando em particular alimentos que geram obesidade e gerando a pressão do “mamãe compraaaa” para qualquer coisa. O consumismo começa cedo. Como disse a diretora de publicidade de um fast-food famoso, “criemos simpatia na infância, e serão nossos pelo resto da… Leia mais

Gitmo Is Killing Me – Samir Naji al Hasan Moqbel – abril – 2013, 3p.

O New York Times relança a discussão sobre a banalização da tortura nos EUA., e em particular o debate sobre Guantanamo, centro off-shore de detenção ilegal e tortura. O relato é forte, republicado em numerosos jornais do mundo. Para os EUA, uma vergonha nacional. (L. Dowbor) Gitmo Is Killing Me… Leia mais

ECA new strategic directions for the transformative development of Africa – Note by the Executive Secretary – março – 2013, 6p.

Criou-se uma articulação entre três instituições de primeira importância, a Comissão Econômica para a África (UNECA), a União Africana (UA) e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD). Junta-se assim a capacidade de informação e análise, a base política e a capacidade financeira. Ou seja, criou-se, incorporando iniciativas anteriores como a… Leia mais



Parceiros

© 2018 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar