Acontecendo agora

DIEESE – DESEMPENHO DOS BANCOS EM 2017 – Lucros dos cinco maiores bancos do país batem recordes em ano difícil para a economia brasileira – Dieese, 2018, 17 p.

Apesar do cenário econômico adverso enfrentado pelo país em 2017, os lucros dos bancos atingiram recordes históricos. O lucro líquido dos cinco maiores somou R$ 77,4 bilhões, montante 33,5% superior ao registrado em 2016. O maior lucro líquido do período foi obtido pelo Itaú Unibanco e correspondeu a R$ 24,9 bilhões, com alta de 12,0% em 12 meses (Gráfico 1). O segundo maior foi o do Bradesco, de R$ 19 bilhões, com crescimento de 11,1%, recorde para o banco (p.5). “No campo da política monetária, apesar das sucessivas quedas na taxa Selic, os bancos seguem com taxas de juros extremamente elevadas, restringindo e desestimulando o crédito produtivo e o consumo das famílias e inviabilizando a retomada do crescimento” (p.16).
Leia mais

Boaventura de Sousa – Lula da Silva: os tribunais o condenam, a história o absolverá – abril 2018 – 2p

"O princípio da independência dos tribunais constitui um dos princípios básicos do constitucionalismo moderno como garantia do direito dos cidadãos a uma justiça livre de pressões e de interferências, quer do poder político quer de poderes fácticos, nacionais ou internacionais. O reforço das condições de efectivação daqueles princípios dá-se através de modelos de governação do judiciário com ampla autonomia administrativa e financeira. Mas, numa sociedade democrática, esse reforço não pode resvalar para um poder selectivo e totalitário, sem fiscalização e sem qualquer sistema de contrapesos."
Leia mais

L. Dowbor – O que faz a economia funcionar? – Revista de Desenvolvimento e Políticas Públicas – v. 1 n. 2 (2017) – ISSN: 2447-360X – p. 154-69, publicação abril de 2018

Tanto os avanços da sociedade nos anos 2003 a 2013, período que o Banco Mundial qualificou de Golden Decade da nossa economia, como o desastre que se seguiu, intrigam pelo contraste. A

leitura dos promotores do golpe, de que as políticas sociais e econômicas de inclusão geraram a crise, constitui um engodo ideológico, narrativa da boa dona de casa que deve gastar apenas o que tem, e que foi martelada incessantemente na mídia dominante. Aqui se trata de mostrar os mecanismos. E não são misteriosos. O presente artigo mostra como funciona o ciclo virtuoso em
que a demanda de massa dinamiza a atividade empresarial e o emprego, sendo que ambos geram receitas para o Estado, equilibrando o processo. E mostra como juros exorbitantes endividaram as famílias, as empresas e o Estado, desequilibrando o conjunto. Finalmente, veremos a deformação do sistema tributário e da fiscalidade em geral, que explica como o marasmo se perpetua. Numa economia em que fazer aplicações financeiras rende mais do que o investimento em bens e serviços, o resultado é justamente o capital improdutivo e o travamento do conjunto.
Leia mais

Mídia brasileira, monopólio e manipulação política – Listening Post da Al Jazeera – legendado, 25 min.

Programa The Listening Post, da rede de tv Al Jazeera, sobre monopólio da mídia brasileira e as consequências desse acumulo de poder econômico e midiático para a política e a sociedade brasileira. Legendado em português, 25 min.
Leia mais

Comentários a uma sentença anunciada: O Processo Lula / Comments on a notorious verdict: The trial of Lula – CLACSO – 2018 – ISBN 978-85-7917-439-1

Sabemos que o processo contra Lula constitui essencialmente um ataque político e como a sua política deu resultados inatacáveis, construiu-se o mito de que o ataque é em nome da honestidade, da luta contra a corrupção. A farsa desse processo é evidente para qualquer jurista. É necessário, frente a tantas mentiras, sistematizar de maneira honesta os argumentos legais. É esse material que os juristas Carol Proner, Gisele Citadino, Gisele Ricobom e João Ricardo Dornelles organizaram e apresentam de maneira contundente, em amplo volume que conta com dezenas de contribuições. O documento, publicado pela CLACSO, está disponível em português, espanhol e em inglês. A luta é evidentemente pela verdade no processo contra o Lula, mas se trata também de batalhar o resgate de uma justiça decente, condição essencial da democracia.
Leia mais

L.Dowbor – North–South: Poland and Brazil in Turmoil – Problemy Zarządzania (ISSN 1644-9584) vol. 15 nr 3 (70) cz. 2

Brazil and Poland are the countries presented as having best sailed through the 2008 global crisis. Clearly anti-cyclical policies work: instead of austerity measures, both countries maintained strong public investment, decentralized social policies and vigorous access to credit. More recently, however, our countries are facing the strong winds of financial globalization, with growing restrictions to the capacity of maintaining national economic policies. Comparing two very different countries is certainly challenging, but it does shed light on how the present global economic background affects us all. More recently, the economic and social progress in both countries has been suffering political disruption, particularly in Brazil, and we are suffering similar ideological cleavage with deep social divide also found in other countries. The present paper aims at shedding some light on this strange interaction of sound policies,global interests and disruptive politics.
Leia mais

Lula: “Jamais poderão aprisionar nossos sonhos” – Instituto Lula – 07/04/2018 – 3,5 min

Queria manifestar a minha profunda indignação frente à perseguição contra o Lula. Nenhuma pessoa desde Vargas trouxe tantas coisas positivas para esse país. Não há nenhuma base legal séria para o que ele vem sofrendo. O ódio contra ele se disfarçou de combate contra a corrupção, mas é ódio contra toda a política de resgate da população mais pobre e da soberania do país. Não perdoam o fato de uma pessoa de origem humilde demonstrar mais capacidade do que todos eles juntos. Não suportam ficar colocados de frente com a própria calhordice e irresponsabilidade. A hipocrisia impera.
Leia mais

Dowbor – O Fluxo Financeiro Integrado e a Produtividade Sistêmica da Economia – Revista Economistas – COFECON – abril 2018

A produtividade sistêmica da nossa economia depende da adequada alocação de recursos. Os recursos financeiros em si não representam nada, são hoje sinais magnéticos nessa era do intangível e do imaterial. Mas permitem sim, dependendo de quem os maneja e com que fins, gerar desenvolvimento do país ou levá-lo à estagnação ou à recessão. O sistema financeiro, consistindo em fluxos, tem de ser visto de maneira integrada.
Leia mais

Dylan Curran – Are you ready? This is all the data Facebook and Google have on you – The Guardian – 28.03.2018

Vejam a espantosa quantidade e detalhe de informações que podem acessar os grandes grupos como Google e Facebook, e a imensa vulnerabilidade individual que se gera. Para melhor nos servir, dirão sem dúvida. É o que vimos com as manipulações eleitorais, invasão de contas e tantos outros desmandos. A apresentação do Guardian permite inclusive você verificar o estoque de informações sobre você mesmo, eu acessei as minhas.
Leia mais

Which firms profit most from America’s health-care system – Schumpeter – The Economist – mar 2018

Artigo sobre financeirização de planos de saúde nos EUA. Não é só aqui que a saúde está virando indústria da doença: “Every year America spends about $5,000 more per person on health care than other rich countries do. Yet its people are not any healthier. Where does all the money go?... The most controversial source of excess spending, though, is rent-seeking by health-care firms. This is when companies extract outsize profits relative to the capital they deploy and risks they take” – March 15, 2018 - Brett Ryder 
Leia mais

Frans De Waal – Our inner ape: a leading primatologist explains why we are who we are – Riverhead Books, New York, 2005

Tem gente que estuda o comportamento humano nos primatas, Frans De Waal decidiu estudar “o primata dentro de nós”. Aliás, a capa é ótima: um homem todo arrumado lendo um jornal e comendo uma banana. Parece que andamos esquecidos das nossas origens. Somos essencialmente primatas. Primatas inteligentes, sem dúvidas; mas uma coisa é constatar a inteligência, outra é avaliar com que fins a utilizamos. E aí vamos na profundidade das emoções, dos instintos, das nossas raízes primitivas. Não necessariamente para o mal, obviamente, temos poderosos instintos que nos levam a colaborar, a manter relações amorosas, a defender a justiça. Mas também para o mal, e aí estão as guerras, a mesquindade, a violência absurda. Como o homo sapiens pode cair tão baixo? Analisar os primatas nos fornece um espelho perturbador do nosso próprio comportamento.
Leia mais

Paulo Kliass: A dominância do financismo – 20.03.2018 – Portal Vermelho

Uma das maiores dificuldades para se transformar uma realidade portadora de injustiça e desigualdade é o seu processo de “naturalização” e sua aceitação de forma passiva por parte de setores expressivos da sociedade. Fenômeno semelhante tem ocorrido ao longo das últimas décadas com a tendência à financeirização em nossas terras.
Leia mais

FSM (14 e 15/03): A Era do Capital Improdutivo – O FSM e a ampliação das resistências

No Fórum Social Mundial deste ano, em Salvador, vamos apresentar uma dura crítica ao sistema financeiro que desorganizou a economia do país. Não é para especialistas, trata-se do bolso de todos nós. O livro vai ser distribuído, é uma ferramenta de trabalho. Venha, apoie e divulgue.
Leia mais

Curso “Pedagogia da Economia: educando para o mundo real” – inscrições de 24/02 a 07/03/2018

Vou ministrar o curso "Pedagogia da Economia: educando para o mundo real", a partir de 26 de março, na plataforma de Ensino à Distância do Instituto Paulo Freire. Serão 14 videoaulas e três encontros em tempo real. Nós vamos trabalhar o conteúdo de “A Era do Capital Improdutivo”. As inscrições vão até o dia 7 de março e já estão abertas no portal do Instituto Paulo Freire. Vejo vocês por lá. Abraços.
Leia mais

Mensagem do Papa – fev. 2018


Leia mais



Parceiros

© 2018 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar