LINHAS DE PESQUISA (em andamento ) – 2013

As linhas de pesquisa que seguem constituem diversos enfoques sobre o  mesmo processo de transformação econômica e social. A sua individualização se justifica apenas na medida em que tem dado lugar a “produtos” separados, sob forma de cursos, seminários, palestras e publicações, conforme pode ser constatado na produção científica.

Por outro lado, tratando-se de pesquisa teórica, constitui pesquisa “open-end”, sem data precisa de encerramento. A sua breve descrição tem o objetivo de informar o leitor sobre os trabalhos em curso, ao mesmo tempo que constitui uma solicitação aberta de cooperação sob forma de ideias, artigos, sugestões bibliográficas etc., que poderão ser enviadas para o mural em http://dowbor.org ou para o e-mail ladislau@dowbor.org

1 – Novos indicadores de riqueza – pesquisa iniciada com financiamento do Banco do Brasil/Inepad, e desenvolvida no quadro da parceria PUC-SP/France-Libertés, ONG francesa dirigida por Danielle Mitterand, no quadroa do Núcleo de Estudos do Futuro (NEF) da PUC-SP, pós-graduação em administração, e do Núcleo de Pesquisa de Economia Mundial Contemporânea. Edição de Os Novos Indicadores de Riqueza de Jean Gadrey (prefácio L. Dowbor), gravação de vídeo-curso para o DRS (Desenvolvimento Regional Sustentável) do Banco do Brasil, preparação de conferência internacional em 2009, com Jean Gadrey, Patrick Viveret, Edgard Morin, Danielle Mitterand. Participam no lado brasileiro o movimento Nossa São Paulo, Ipea, Ibge, Dieese, Seade, Unicamp e outros. Em 2010, supervisão do projeto Plataforma Cidades Sustentáveis, publicado em julho 2010, disponível em www.cidadessustentaveis.org.br , continuidade em 2011 e 2012, no quadro da Rede Nossa São Paulo http://bit.ly/mU4BLO , com o projeto Cidades Sustentáveis (NEF/NSP).

 

2 – Política Nacional de Apoio ao Desenvolvimento Local: pesquisa sobre as formas de apoio necessárias para o “circuito inferior” da economia (Milton Santos), envolvendo Sebrae, Instituto Cidadania, Fundação Banco do Brasil e cerca de 60 instituições como Senac, Cepam, Ibam, Grupo de Trabalho Amazônico, Articulação do Semi-árido, governo do Estado de Santa Catarina, BNB e outros. A pesquisa, iniciada em janeiro de 2005, foi concluída em dezembro de 2006 e apresentada  ao Presidente da República em 4 de janeiro de 2007. Financiamento da pesquisa pela Fundação Banco do Brasil e outras instituições. Publicação da coletânea Políticas para o Desenvolvimento Local – Ladislau Dowbor e Marcio Pochmann (orgs.), Ed. Fundação Perseu Abramo, São Paulo, outubro 2010, ISBN 978-85-7643-060-5, organização e prefácio. Em 2010, pesquisa no quadro do projeto São Paulo 2022, financiamento da Escola da Cidade, Instituto Ethos, Rede Nossa São Paulo, Instituto Arapyau e Instituto SócioAmbiental, finalizada em abril 2011. Ver publicação em http://www.saopaulo2022.org.br/publicacao-sao-paulo-2022.pdf Em 2011 e 2012 apoio à elaboração do projeto cidades sustentáveis para a Conferência Rio+20.

 

3 – Articulação de mecanismos de regulação nas economias modernas: a globalização e as novas tecnologias estão diversificando as tradicionais polarizações entre privatização/mercado por um lado, e estatização/planejamento por outro. Trata-se de buscar as novas formas de articulação entre mercado, planejamento estatal, gestão direta da sociedade civil, coordenação inter-empresarial, políticas de renda, concertação internacional e outros mecanismos que se articulam na sociedade complexa que enfrentamos. Resultados parciais do estudo foram publicados pelo Seade, na revista São Paulo em Perspectiva, com o título Capitalismo: novas dinâmicas, outros conceitos, Abril-Junho 1998; uma visão mais ampla. O processo é igualmente focado em A Reprodução Social, Vol. I (edição revista), Vozes, 2002, Vol. II e III em 2003. Pesquisa em desenvolvimento em 2005/2006 centrada na sistematização das teorias econômicas em torno de mega-tendências. Texto Democracia Econômica foi publicado pela editora do Banco do Nordeste do Brasil, em agosto de 2007, ISBN 978-85-87062-86-4 e publicação ampliada pela Editora Vozes, Petrópolis, 2008, ISBN 978-85-326-3611-9. Em 2009 e 2010, desenvolvimento da plataforma de discussão Crises e Oportunidades, www.criseoportunidade.wordpress.com e publicação da coletânea Riscos e Oportunidades em tempos de mudanças, com Ignacy Sachs e Carlos Lopes, ETENE/BNB e Instituto Paulo Freire, São Paulo, 2010, www.paulofreire.org ISBN 978-85-61910-44-0 , 272 p. – Disponível online em www.criseoportunidade.wordpress.com  ; em 2011, publicação de Democracia Econômica online em chinês  http://bit.ly/qO7EB4 . Em 2012 foi uma atividade mais centrada nas mudanças das políticas econômicas e sociais na América do Sul, com financiamento do IPEA, com a publicação online de As oportunidades na crise:o pacto pela igualdade na América Latina, http://dowbor.org/2012/04/as-oportunidades-na-crise-o-pacto-contra-a-desigualdade-na-america-latina-2011-43-p.html/, estudo apresentado na V Semana da Economia da PUC-SP.

 

4 – Impacto intersetorial e interdisciplinar da revolução nas TICs: Iniciado como estudo da concentração do chamado Quarto Poder nas mãos de algumas familias no Brasil, a pesquisa evoluiu para uma visão mais ampla das mudanças que estão ocorrendo nos mais variados setores, como consequência da explosão da comunicação. A atividade econômica está mudando, as finanças se globalizaram, o acesso a bancos de dados e a conectividade global mudaram a forma de fazer ciência, o conceito de cultura se tornou muito mais abrangente e fluido e assim por diante. Reunindo pesquisadores de diferentes áreas, a pesquisa permite estudar os impactos estruturais mais amplos das transformações em curso. O grupo de trabalho envolve professores de várias áreas e instituições, com particular participação da pós-graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP Um produto imediato é o livro Desafios da Comunicação, publicado pela editora Vozes em 2001. Atualmente o trabalho se concentra nos sistemas de comunicação e informação para a cidadania, em colaboração com Hazel Henderson e outros pesquisadores que organizaram a ICONS2003 (ver www.sustentabilidade.org.br ), envolvendo ainda projeto em curso com o MEC, no quadro da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação.Publicação em 2010 do estudo Da propriedade Intelectual à Sociedade do Conhecimento. Em 2011 foi publicado o texto O professor frente à propriedade intelectual http://bit.ly/nFdcN4, apresentado em 2012 no Congresso do SINPEEM no Palácio Anhembi.

Copyleft – Ladislau Dowbor – dowbor.org