Fotos: Carro simpático na França – julho – 2016

Quem disse que tem de ser tudo com cor de gente séria? Além do mais, ninguém rouba, daria na vista… (Rennes, 2016)

Carro_fotoLD

Fotos: Deixe o dinheiro na caixa, obrigado! – julho – 2016

fff

Oeste da França, um agricultor colocou caixas com legumes e geleias, com preço, na beira de caminho. As pessoas se servem e deixam o dinheiro numa caixinha de metal abaixo. Ele cuida da vida, as pessoas pagam…

32097d5c-462c-415c-ab4e-f8f642531707

 

7f421de3-c42a-4309-a513-1d6bfb264ea6

Captação de água de chuva – maio – 2015

Instalei um sistema de captação de água de chuva na minha casa. Tubos verticais, não ocupam espaço, no caso armazenam 350 litros, uso para limpeza e regar plantas, que preferem não ter o cloro. Meu contato é Edgard, 98315.7350, engenheiro aposentado que inventou esta atividade. É simpático.
15 LDowbor agua

Foto: Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil – agosto, 2014


Foram anos de luta pelo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, um grande passo na democratização das políticas sociais. Agora temos a lei, e novas brigas pela frente.(L. Dowbor)

 

14Marcoregulatório

Foto: Carros Elétricos – Paris – julho, 2014

Em Paris, expande-se o uso dos carros elétricos públicos, não polui e um carro serve muitas pessoas, não é capital parado. (L. Dowbor)

carro eletrico paris

Foto: Milho transgênico estéril – Paris – julho, 2014

Em Paris, na Cité des Sciences, exposição científica permanente, este milho transgênico estéril, obriga a comprar novas sementes da corporação. Morte da reprodução natural. (L.Dowbor)

Foto: Entulho humano – São Paulo – dez, 2013

Entulho humano. São Paulo, cidade mais rica da A. Latina. Bairros ricos chiam com IPTU elevado.  É  hora de todos criarem vergonha. Não somos animais. (L. Dowbor)

Entulho humano

FotoL: The Legend of Giants: A New Mural by Natalia Rak – Polônia – setembro – 2013

Natalia Rak, em Bialystok na Polônia, 2013: arte de grafiteiro pode ser muito criativa. (L. Dowbor)

rak-1

Foto: Autolib – Paris – julho – 2012

O Autolib disponibiliza carros elétricos em Paris da mesma forma como as bicicletas públicas. Você não precisa ter ou alugar um carro. Pega os que estão parados em numerosos locais da cidade, coloca um cartão (diário ou anual) na luzinha que se vê na foto, desconecta o cabo e viaja. Autonomia de 250 km, serviço disponível em 55 municípios dos arredores de Paris também, em sistema unificado. O GPS indica locais onde você pode deixar o carro, um aplicativo no celular indica onde encontrar, e se tiver pane ou dificuldade ha um comunicador interno para falar com a central. Para detalhes, basta colocar Autolib no Google. Além de evitar poluição atmosférica e sonora, o carro tende a ser utilizado o dia inteiro por diversos usuários, não é capital parado. E é bem barato, sobretudo para quem tem o cartão anual. Quem tem carro elétrico particular pode também usar a tomada (na foto) que estiver livre para recarregar a bateria, preparando a generalização do carro elétrico. (L.Dowbor)

Foto: Bicitaxi elétrico – Genebra – julho – 2013

Em Genebra, táxi de verão. Este meio-carro meio-bicicleta é elétrico, bom desempenho. (L. Dowbor)

Foto: sinalização de trânsito para bicicletas – Genebra – julho – 2013

 

Em Genebra, a sinalização de trânsito para bicicletas plenamente incorporada no sistema viário da cidade, inclusive na altura da cabeça do ciclista (L. Dowbor)

Foto: Ciclovia em Genebra – julho – 2013

Em Genebra, Suíça, ciclovias amplas, claramente delimitadas e sinalizadas. Arborização urbana e um pouco de sombra ajudam. (L.Dowbor)

Foto: Estacionamento de bicicletas – Genebra – julho – 2013

Em Genebra, facilidade de estacionamento de bicicletas cômodo e seguro em toda parte. Com bondes e ônibus elétricos (em parte), o sistema torna-se viável inclusive para os carros. (L. Dowbor)

Foto: How a giant tree’s death sparked the conservation movement 160 years ago – julho – 2013

No final do sec. 19, encontraram um bosque dos gigantes da floresta que são as sequóias. Este exemplar, de mais de cem metros de altura, e de mais de 1100 anos de idade, foi batizado de rei da floresta, e derrubado para ganhar dinheiro com exposição de pedaços da imensa casca em N. Iorque e outras regiões. O fato gerou entusiasmo dos homens do dinheiro, mas tambem uma onda de indignação, provocando a criação do movimento de parques nacionais nos Estados Unidos. O orgulho com a demonstração da capacidade de dominar a natureza é doentio. No século 21, com as poderosas tecnologias modernas, e gigantes corporativos, gera-se uma catástrofe planetária, sempre em nome da expansão das capacidades produtivas.

Veja o artigo sobre esta derrubada do maior ancião da floresta (em inglês) em http://www.guardian.co.uk/environment/blog/2013/jun/27/giant-tree-death-conservation-movement  (L. Dowbor)

 

Foto: Lição em escola no Canadá – abril – 2013

Aprendem cedo que desiguais não se trata de maneira igual. E aprendem de maneira divertida.(L.Dowbor)


© 2017 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar