Artigos por Ladislau Dowbor

Entrevista Dowbor: Cerceamento da democracia e fim do capitalismo democrático – Revista do Instituto Humanitas Unisinos – IHU – setembro 2016 – 6 p.

unisinosrevistaPela perspectiva do professor da PUC–SP Ladislau Dowbor, é possível concluir que o atual sistema democrático não é mais “puro sangue”. É algo que surge a partir da solidificação do capital dentro desse sistema, uma espécie de “capitalismo democrático”. Não bastando isso, os poucos suspiros de democracia que se tem ainda são sufocados por uma espécie de cercamento. Sem ter para onde crescer ou ir, sucumbir passa a ser a única ação. É como se a lógica das corporações que visam encher os bolsos dos donos através da exploração transbordasse para as esferas políticas. “A conta é simples: elegemos os políticos, mas segundo regras das corporações. Nas corporações mandam pessoas que não são eleitas, mas têm dinheiro”, conclui, ao lembrar do “patrocínio” das corporações a determinadas campanhas eleitorais.
Leia mais

Ladislau Dowbor: Crônica em meio à grande crise global – Culture Report, EUNIC – 2016 – ISBN:978-3-95829-198-0

160823-Banksy-485x363Confira a versão em português do artigo "The Rules of the Global Game", publicado (em inglês e em alemão) na Culture Report anual (EUNIC), em agosto de 2016. Com tradução de Inês Castilho, a tradução foi publicada no site Outras Palavras.
Leia mais

Ladislau Dowbor: The Rules of the Global Game – Culture Report, EUNIC – 2016 – ISBN:978-3-95829-198-0

globalgamecapaPara quem gosta dos Jogos Olímpicos, e para quem não gosta, escrevi um artigo curto e bem humorado sobre como funciona o circo muito mais amplo, a chamada sociedade humana. E é permanente, não se limita a uma vez a cada quatro anos. A competição é pela política mais idiota, a corporação mais poderosa, o paraíso fiscal mais generoso, a publicidade mais invasiva. Divirta-se. O artigo circula em inglês e em alemão em mais de 100 países, através do Culture Report anual da União Européia. Pelo menos o senso de humor eles não perderam: "When sport has been reduced to watching great guys doing great things on TV, while we munch some goodies and have a beer, it is not only sport, but culture in its wider sense that has become a producer and consumer affair, not something we create ourselves."
Leia mais

Ladislau Dowbor: Przechwytywanie władzy przez system korporacyjny – 2016 – 11 str.

Ekspansja lobbies, kupowanie polityków, najazd na władzę sądowniczą, kontrola systemu informacji społeczeństwa i manipulacja pracami naukowymi to niektóre spośród najważniejszych instrumentów przechwytywania władzy politycznej przez wielkie korporacje. Ogół tych instrumentów stwarza jednak w ostatniej instancji potężniejszy mechanizm, który wiąże je z sobą i nadaje im systemowy charakter: jest nim zawłaszczanie rezultatów działalności gospodarczej za pośrednictwem kontroli finansowej spoczywającej w bardzo nielicznych rękach. Dynamiki władzy politycznej, ekonomicznej i kulturalnej ulegają reorientacji, generując nową konfigurację, która staramy się tu zbadać. To z nią właśnie musi uporać się społeczeństwo poszukujące nowych sposobów zarządzania.
Leia mais

Ladislau Dowbor – Resgatando o potencial financeiro do país – (versão atualizada em 04/08/2016) – agosto – 2016 – 47p.

share_temporaryA financeirização está no centro dos debates econômicos, porque aprofunda a desigualdade e sobretudo porque trava o desenvolvimento. Este último aspecto é alvo de numerosos estudos internacionais, e aqui abordamos o mecanismo como se manifesta no Brasil. Basicamente, os crediários, cartões de crédito e juros bancários para pessoa física travam a demanda, pois tipicamente o comprador paga o dobro do valor do produto, endivida-se muito comprando pouco, o que esteriliza o impacto de dinamização da economia pela demanda. Os juros elevados para pessoa jurídica travam por sua vez o investimento, isto que o empresário efetivamente produtivo já enfrenta a fragilidade da demanda e pode simplesmente aplicar na dívida pública. E a taxa Selic elevada, ao provocar a transferência de centenas de bilhões dos nossos impostos para os bancos e outros aplicadores financeiros, trava a capacidade do Estado expandir políticas sociais e infraestruturas. Esta dinâmica no contexto de uma carga tributária que onera desproporcionalmente o consumo popular, e de um sistema de evasão dos impostos através de preços de transferência e paraísos fiscais, gera um dreno insustentável de recursos. Assim temos esta estranha situação de um PIB que estagna e de lucros financeiros que se agigantam. As recomendações vão no sentido de uma reforma financeira no sentido amplo, muito além das propostas de ajuste fiscal.
Leia mais

Ladislau Dowbor – The Corporate Capture of Democracy – July – 2016, 11p.

Corporate power has become systemic, capturing one by one the different dimensions of expression and exercise of power, and generating a new dynamic, or a new architecture of really existing power, political, economic and cultural. In this paper we will briefly cover a few basic mechanisms, sketching in a way what can be the emerging shape of the system.Deeply distorted ground rules continue being be presented as the result of a democratic and legitimate process, and indeed our Constitution states that all power emanates from the people. But rescuing the democratic processes of control and resource allocation today is a key challenge. Boaventura de Souza Santos speaks quite rightly of the need to strengthen democracy. But what we really need is to rescue it from the caricature it has become.
Leia mais

Ladislau Dowbor – De grão em grão a galinha enche o papo – junho – 2016, 4 p.

tabela8, resgatandoVocê já comeu no Sujinho? Um ótimo restaurante na Consolação, aqui em São Paulo. Fora de série. Mas o que me deixou mais contente foi este aviso aos clientes: “Não aceitamos nenhum cartão de crédito, nem de débito, motivo: altas taxas cobradas pelas administradoras, que no caso de aceitarmos, teremos que repassar no nosso cardápio, prejudicando os nossos clientes, não achamos justo, estamos negociando.” Imagina colocar um aviso deste na mesa de um economista com apetite. Jantei muito bem, com ótimos amigos, e tirei a foto do aviso. Em casa pedi a ajuda de Marcos do Espírito Santo, mestrando em economia, que me localizou a tabela básica que explica o pedido da gerência do Sujinho e o meu contentamento. Leitor, não se assuste com a quantidade de números, em dois minutos você vai entender como é jantado, e porque o pessoal do Sujinho tem excelentes razões para a sua manifestação.
Leia mais

Ladislau Dowbor – A captura do poder pelo sistema corporativo – junho – 2016, 11p.

catalogoA expansão dos lobbies, a compra dos políticos, a invasão do judiciário, o controle dos sistemas de informação da sociedade e a manipulação do ensino acadêmico representam alguns dos instrumentos mais importantes da captura do poder político geral pelas grandes corporações. Mas o conjunto destes instrumentos leva em última instância a um mecanismo mais poderoso que os articula e lhe confere caráter sistêmico: a apropriação dos próprios resultados da atividade econômica, por meio do controle financeiro em pouquíssimas mãos. As dinâmicas de poder político, econômico e cultural estão sendo reorientadas, gerando uma nova configuração que se trata de estudar. É o pano de fundo de uma sociedade em busca de novos caminhos de gestão. (L. Dowbor)
Leia mais

Ladislau Dowbor – Imagens do Passado e do Futuro – maio – 2016, 8p.

Cinema também é ciência. A mostra Ecofalante de documentários ambientais nos traz imagens do nosso mundo em caótica transformação. Aqui escrevi um pouco sobre o contexto das mudanças, e impressões dos filmes que me pediram para pre-assistir. Há muita criatividade cinematográfica, que raramente aparece nos cinemas ou na TV. ( L. Dowbor)
Leia mais

O Brasil tem uma economia sólida, é um pais produtivo, mas sofreu um ataque do sistema financeiro’. Entrevista com Ladislau Dowbor – maio – 2016 – 3 p.

Neste clima de guerra política as visões se deformam. A direita não aceitou a derrota, declarou guerra e gerou uma máquina de boicote que só prejudica o país, ao provocar uma crise econômica. Aqui, uma visão de conjunto de como se implantou não só a crise, como a atribuição das culpas ao próprio governo.(L. Dowbor)
Leia mais

O desenho do transporte brasileiro – material do roteiro para o vídeo – 39 p. – 2015

O vídeo O Desenho do Transporte Brasileiro está circulando muito, mas para os interessados estou disponibilizando a matéria prima do roteiro, os mapas, as fotos, os gráficos, as tabelas e os comentários. Achei útil disponibilizar este material, pois um vídeo de alguns minutos necessariamente simplifica. Aqui você terá uma visão mais detalhada, e também uma ideia do trabalho de pesquisa que corresponde. (L.Dowbor)
Leia mais

Ladislau Dowbor – A economia travada pelos intermediários financeiros – maio – 2016

obrasilquequeremosO banco é útil? Segundo a visão de J.C. Polychroniu, “Os bancos deveriam voltar a fazer o que faziam quando foram criados: oferecer um local seguro para as poupanças e capital a negócios que pretendem se desenvolver.” Ou seja, reunir poupanças depositadas e transformá-las em financiamento de atividades econômicas, o chamado fomento da economia. A verdade é que quando os bancos passam a disponibilizar de muitos recursos, a tentação de ganhar dinheiro com pouco risco – trata-se de dinheiro dos outros – é muito grande. O resultado é que as atividades especulativas dos intermediários financeiros explodiram, em detrimento das atividades de fomento que dinamizam a economia mas são mais trabalhosas. Como fazer aplicações financeiras rende mais do que produzir, a deformação se generalizou. É a chamada financeirização da economia.
Leia mais

Brasil acorda para as reais ameaças, por Ladislau Dowbor – março – 2016, 3p.

Transformar o ódio à corrupção em ódio às visões progressistas do país constitui em si uma construção profundamente corrupta e desonesta. (L. Dowbor)
Leia mais

Ladislau Dowbor – Corporate Governance: the chaotic power of financial giants – march – 2016, 18p.

We are slowly beginning to understand the complexity of the corporate system, which today, for better or for worse rules the planet. On one hand, at the intrafirm level, gigantism leads to inextricable bureaucracies, generating a chaotic behavior and systemic risks. On the other hand, the same giants are providing for interfirm structures of systemic connectedness, quite similar to governments in the sense of internal control hierarchy and practice of direct political power. The result is an extremely complex bureaucratic architecture, both intra- and inter-corporate, feeding the “growing fear” mentioned above. Understanding this world of giant mushrooms is now vital.(L . Dowbor)
Leia mais

Ladislau Dowbor – La crisis no es sólo económica. Reflexiones globales y algunos apuntes sobre Brasil – NUEVA SOCIEDAD 224 – Noviembre /Diciembre 2009, 21p.

La crisis global plantea una serie de desafíos que pueden verse también como oportunidades. El artículo aborda seis de ellos, que resultan especialmente importantes tanto a escala mundial como para el caso de Brasil: redefinir el paradigma energético-productivo, enfrentar la desigualdad, recuperar el papel central del Estado, reorientar el crédito hacia actividades productivas y socialmente valiosas, dinamizar la economía para fomentar la producción y buscar políticas que sean convergentes en términos económicos, sociales y ambientales. Se trata de retos amplios y complejos que exceden las soluciones técnicas o limitadas a los aspectos económicos y que exigen una mirada de largo plazo. ( L.Dowbor)
Leia mais



Parceiros

© 2017 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar