Arun Sundararajan – Economia compartilhada: o fim do emprego e a ascensão do capitalismo de multidão. Senac, São Paulo, 2018, 301p.

Arun Sundararajan publica uma das melhores análises abrangentes da economia do compartilhamento, agora em português, publicado pelo Senac, Economia do Compartilhamento, livro tão essencial para entender as novas dinâmicas como por exemplo A sociedade de custo marginal zero de Jeremy Rifkin. Trata-se de um conjunto de atividades que aproveitam a conectividade ampla das pessoas e agentes econômicos, com uma grande variedade de arquiteturas organizacionais. A grande vantagem aqui é que o autor sistematiza de forma muito legível o que são as atividades, os desafios econômicos, culturais e legais, os impactos no emprego, as formas de regulação. O fato de dar numerosos exemplos explicando como funcionam ajuda muito. A economia criativa, as redes de colaboração, a economia solidária, o princípio do compartilhar e outras iniciativas trazem sem dúvida vento fresco ao opressivo sistema corporativo que nos empurra em correrias incessantes para ter mais dinheiro para comprar mais coisas que teremos cada vez menos tempo ou paciência para apreciar.

Entrevista Dowbor – Reinventando Freire – Paulo Padilha – Instituto Paulo Freire – 14 min. – jan. 2019

O Instituto Paulo Freire divulga uma entrevista minha, 14 minutos, sobre Pedagogia da Economia. Gerar compreensão de mecanismos básicos da economia tem tudo a ver com apropriação do mundo. Confira a íntegra.

Curso “A Economia ao Alcance de Todos” – Instituto Paulo Freire – início: 05.02.2019 – Inscrições abertas

O Curso ‘A Economia ao Alcance de Todos’ – Por uma Pedagogia da Pergunta tem por objetivo contribuir para esclarecer e fazer chegar a todas as pessoas como a riqueza do mundo, produzida pelo trabalho, é capturada pelos bancos e seus intermediários financeiros para investir apenas em capital especulativo. Ao participar deste curso, o(a) cursista tem a compreensão sobre o funcionamento da economia; passa-se a entender seus conceitos fundamentais que estão presentes na nossa vida cotidiana, mas que quase nunca são explicados nas escolas e na sociedade em geral. Inscreva-se já: www.unifreire.online
Leia mais

Dowbor, Ladislau – The Age of Unproductive Capital: New Architectures of Power – Cambridge Scholars, UK, 2019

This book offers a very direct and readable analysis of the main challenges facing our societies today, such as reducing inequality, protecting the planet, and in particular mobilizing our financial resources which linger in tax havens and feed speculation, instead of funding the sustainable development we need. It precisely considers the most important factors, including corporate governance, financialization, capturing political power, and the limits to adequate national economic policies in a world dominated by global finance. The Brazilian experience has been highlighted. The book’s presentation of how sensible and productive policies are dismantled will be highly interesting for the international community, whether in the academic, corporate or government spheres.
Leia mais

Paywall: the business of scholarship – filme de Jason Schmitt (1h04) – set. 2018

O sistema de controle das publicações científicas no mundo se tornou um obstáculo maior à difusão da ciência. Hoje é um negócio de 25 bilhões de dólares, ganhos por parte de grupos como Elsevier que não têm trabalho senão o de negociar preços, apoiando-se na obrigação dos pesquisadores ganharem pontos (impact factor). É um oligopólio que a pretexto de excelência científica trava o acesso. Em excelente documentário, veja como funciona a indústria da publicação científica.
Leia mais

Dowbor, Ladislau. O Papel do Economista – Economistas: Revista do Conselho Federal de Economia (COFECON) – ano IX, n. 30 – out. a dez. 2018

Você já pensou para que serve um economista? Aqui, em poucas páginas, uma reflexão sobre o seu papel. Não é artigo para economistas apenas, pois se trata dos recursos de todos nós, do nosso trabalho, do nosso futuro. A análise econômica precisa parar de se esconder atrás de equações, de pretensos sofisticados embates entre ortodoxos e heterodoxos, de falsas neutralidades ideológicas sob pretensão de serem "técnicas". É preciso resgatar o foco, que são as questões essenciais da desigualdade, da destruição ambiental e do capital improdutivo. E a informação econômica tem de gerar análises adequadas e com linguagem clara para que a população entenda o que acontece com os seus recursos. É tempo de nos atualizarmos e de resgatar, como economistas, a nossa utilidade social.

Shenzhen’s silent revolution – The Guardian – 12.12.2018 (1p.)

Shenzhen, na China, 12 milhões de habitantes, tem 16 mil ônibus elétricos, e neste ano ainda serão elétricos os 13 mil taxis da cidade. Empregos na produção dos veículos, avanços tecnológicos, redução de emissões e redução radical do barulho. Custos? Mais gente utilizando transporte de massas reduz custos. É uso inteligente de recursos que aqui desviamos para cobrir agiotagem do sistema financeiro. Confira a íntegra do artigo em inglês (1p.)
Leia mais

Nova geração vem com força

Este país tem futuro, a nova geração vem com força. Confira o vídeo de Renanzinho Batuqueiro, tocando Tantan, publicado no Canal do Youtube "A Resenha do Samba".

The Age of Unproductive Capital: interview presenting the main ideas – 39 min., with English subtitles.

So many people around the world are trying to understand whatever happened in Brazil. There is the rigged election of a far-right candidate, of course, who was only elected because they jailed ex-president Lula, favorite in the polls. The judge who condemned Lula without evidence of guilt was named as future minister of Justice. But all the electoral circus is based on much more serious transformations, namely the emergence of a powerful political and economic organization around the main banks and other financial institutions. This financialization which brought down a very positive experience – “the golden decade of Brazil” according to the World Bank – is analyzed in a powerful overview.
Leia mais

Documentário “Driblando a democracia – Como Trump venceu” – Thomas Huchon (FRA, 2018) – 57min. legendado em português

Hoje o processo eleitoral se transformou numa indústria de construção de consensos, de mobilização de ódios, de generalização das práticas de manipulação frente às quais nos encontramos em grande parte indefesos. O documentário apresenta uma excelente sistematização, análise internacional em profundidade de como grandes grupos se apropriam do processo eleitoral, por meio das novas tecnologias, mas também de uma nova escala de atuação. São hoje grandes empresas cujo produto é, justamente, a manipulação da opinião pública.
Leia mais

Entrevista Dowbor ao jornalista Paulo Moreira Leite – TV 247 – 04.12.2018 – 1h12min.

Conversas descontraídas sobre a economia realmente existente. Entrevista concedida ao jornalista Paulo Moreira Leite (TV 247). O vídeo começa em 1 min e 40 s:… Leia mais

Deutsche Bank offices raided in connection with Panama Papers – The Guardian – 29.11.2018 – 1p.

Veja a dimensão da bandidagem de grandes bancos como o Deutsche Bank, fraudes em escala industrial. Importante para entender o que é hoje a cultura bancária em geral.
Leia mais

Oxfam Brasil – País Estagnado: um retrato das desigualdades brasileiras – nov. 2018 – 66p.

A Oxfam traz mais uma vez uma pesquisa essencial para entender o travamento do desenvolvimento no país. Está focada na desigualdade, mas é importante lembrar que o travamento da capacidade de compra da massa da população trava o conjunto da economia e aumenta o déficit público. "O Brasil, pela primeira vez durante anos, vê sua distribuição de renda estacionar. A pobreza no país recrudesceu e teve fim a dinâmica de convergência entre a renda de mulheres e homens – o primeiro recuo em 23 anos. Também recuou a equiparação de renda entre negros e brancos até chegar à estagnação, que completa atualmente sete anos seguidos. São retrocessos inaceitáveis, especialmente em um país onde a maioria populacional é de mulheres e negros".
Leia mais

Dowbor – A Burrice no Poder – revisão jan. 2019 – 14p.

Escrito para próxima publicação do Projeto Novos Paradigmas, o título "A burrice no poder" pode parecer um pouco provocador, mas pense um pouco: a desigualdade está explodindo no mundo, e as propostas vão no sentido de austeridade não dos que esbanjam, mas dos que mal sobrevivem. O planeta está sendo destruído e o que se vislumbra não é consumo mais inteligente e sim expansão do consumismo irresponsável. A violência se espraia, e a solução seria disseminar mais armas. O homo demens transforma a burrice em bandeira. Uma visão construtiva é fácil de identificar: é só fazer o contrário. Divirta-se.
Leia mais

Dowbor – Além do Capitalismo: uma nova arquitetura social – novembro 2018 – 86p.

"Além do Capitalismo: uma nova arquitetura social"  é um ensaio que propõe uma mudança radical de como pensamos as transformações atuais do capitalismo. Em vez de acrescentar adjetivos ao capitalismo industrial que conhecemos - global, financeiro etc - que tal pensar que tipo de novo animal está nascendo? Em vez de olhar como o antigo se deforma, procurar desenhar o novo que se forma. Um outro modo de produção está emergindo? O conhecimento tornou-se o principal fator de produção, abrindo espaço para  economia imaterial, a fábrica perde protagonismo frente às plataformas, a apropriação da riqueza migra para os sistemas financeiros, as relações de emprego se desarticulam, o espaço da economia tornou-se planetário, a democracia aparece como dispensável. A mudança é sistêmica, apontando tanto para novas ameaças como para novas oportunidades. Coloco este esboço do futuro para a sua reflexão e comentários. 
Leia mais



Parceiros

© 2019 Ladislau Dowbor. Criação WowBrazil | Tema original Feelsen por Sérgio Vilar