Continuamos a ver a educação essencialmente como aquisição de conhecimentos básicos na fase inicial da vida, com professor, lousa e sala de aula. Precisamos mudar essa visão. Vivemos numa era em que o conhecimento se tornou o principal fator de produção, e está na linha de frente das transformações econômicas, necessariamente articulado com as transformações tecnológicas e culturais do planeta. Não é mais uma “fase”, mas uma dimensão cada vez mais presente nas nossas vidas. E a conectividade geral nos permite avançar para um sistema planetário de construção participativa e colaborativa do conhecimento. Proponho aqui uma reflexão sobre os novos horizontes. (23 minutos)