No final dos anos 1970 e início dos 1980, ajudei a organizar o sistema de planejamento na Guiné-Bissau, trabalhando como assessor do Ministro Vasco Cabral, posteriormente vice-presidente, um dos grandes intelectuais africanos. Paralelamente, fui formando os primeiros quadros em economia do país. Trinta anos depois, me veio este emocionante depoimento sobre o trabalho que realizei naquela época, tempos de exílio, colaborando inclusive com Paulo Freire naquele país. São 9 minutos,uma bela mensagem, doce lembrança de um exílio duro mas útil. Formar pessoas é o que mais rende a longo prazo. (L. Dowbor)