No final do sec. 19, encontraram um bosque dos gigantes da floresta que são as sequóias. Este exemplar, de mais de cem metros de altura, e de mais de 1100 anos de idade, foi batizado de rei da floresta, e derrubado para ganhar dinheiro com exposição de pedaços da imensa casca em N. Iorque e outras regiões. O fato gerou entusiasmo dos homens do dinheiro, mas tambem uma onda de indignação, provocando a criação do movimento de parques nacionais nos Estados Unidos. O orgulho com a demonstração da capacidade de dominar a natureza é doentio. No século 21, com as poderosas tecnologias modernas, e gigantes corporativos, gera-se uma catástrofe planetária, sempre em nome da expansão das capacidades produtivas.

Veja o artigo sobre esta derrubada do maior ancião da floresta (em inglês) em http://www.guardian.co.uk/environment/blog/2013/jun/27/giant-tree-death-conservation-movement  (L. Dowbor)