As pessoas não têm ideia, quando se fala de concentração de renda e da crise financeira, da real dimensão das coisas. No gráfico, foi apresentada a evolução nos últimos 30 anos, e a renda em dólares. Basicamente, os 20% mais pobres praticamente não mudaram de situação. Os 60% intermediários mudaram um pouco, mas nada realmente significativo. Já nos 19% de “muito ricos”, há uma melhora significativa. É a base política do sistema. No topo da pirâmide, no segmento constituído por 1% de extremamente ricos, há uma explosão de riqueza.

Talvez nada explicite melhor o que foi a farra neo-liberal do que este gráfico. A crise financeira, está espelhada na linha mais clara, forte queda recente deste grupo. Neste planeta e no nosso conceito de democracia, um  bilhão de pessoas que passam fome não é crise. Crise é justamente quando o 1% fica abaixo de 1 milhão de dólares de renda anual. O desequilíbrio não é apenas um problema ético. Essencialmente, desarticula o próprio processo de geração de riqueza e de desenvolvimento do planeta. Pois a riqueza concentrada se traduz rapidamente em poder político e erosão da democracia. O gráfico abaixo é apresenta do no Manière de Voir, out/nov,2012. (L. Dowbor)

Source: Congressional Budget Office,”Trends in the distribuition of household income between 1979 and 2007″, octubre 2011 et mise à jour août 2012.