Trata-se de uma publicação de primeira importância. Pela primeira vez a UNESCO (ou qualquer instituição, pelo que eu saiba) realiza um esforço tão amplo de avaliação da autêntica revolução que está ocorrendo no planeta, como resultado da articulação das novas tecnologias com a nova importância do conhecimento no conjunto das nossas atividades. Trata-se, como disse Al Gore sem nenhum exagero, de “mudanças dramáticas na civilização”.

O relatório estuda como esta revolução está transformando as escolas, a nova profissão de gestão de informação que emerge, como está sendo transformada a saúde, o impacto sobre os processos produtivos e assim por diante.

Estarei comentando ainda este livro em torno aos capítulos individuais: são 32 autores que estudam diversos aspectos das transformações em curso.

O diretor geral da Unesco, Federico Mayor, não exagera ao escrever: “We are embarked upon an information revolution that promises to open a new era in human history, with consequences as far reaching as those of the agricultural and industrial revolutions”.

O livro tem 387 páginas, é um instrumento de trabalho precioso, para todos que entendem que tecnologia não é para ficar deslumbrado: é para assimilar e transformar em instrumento de libertação.

http://unesdoc.unesco.org/images/0010/001062/106215e.pdf